quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

DADOS DA SSPDS APONTAM QUEDA DE HOMICÍDIOS NO CE

Números apresentados pela SSPDS
Estatísticas revelaram, ainda, uma alta nos casos de apreensões de armas de fogo e redução dos roubos ´saidinhas´
Dados da Central de Estatística (Cenest) da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) apontam queda de 1,22% no número de homicídios dolosos (quando existe a intenção de matar) em 2011, em comparação aos casos registrados no ano anterior.
A informação foi revelada à Imprensa, na manhã de ontem, pelo professor Raimundo Carvalho, PhD em Estatística e Análise Criminal da Universidade Federal do Ceará (UFC) e chefe da Cenest. Ele considera essa redução uma conquista, principalmente porque existe a tendência de que, na capital cearense, Recife-PE e Salvador-BA, haja aumento considerável nos crimes de morte intencionais.
Números
Raimundo Carvalho mostrou que em 2009 foram cometidos 2.126 homicídios e 2,7 mil no ano seguinte, representando alta de 27 por cento. Lembrou ainda que, no ano passado, dos 119 bairros existentes na Capital, a maior parte dos crimes ficou concentrada em dez deles. O chefe da Cenest coletou outros dados que, por questões de segurança e estratégia de combate ao crime, não podem ser passados à imprensa, tendo em vista que isso pode beneficiar os criminosos, segundo ele. No ano passado, foram cometidos 129 homicídios no ´Território da Paz´, formados por bairros que integram o Grande Bom Jardim, contra 115 em 2010. A redução nesse caso foi de 16,77 por cento. Ao concentrar os dados desses crimes cometidos apenas no bairro Bom Jardim, a queda é de 58,06%, levando-se em consideração que 62 foram assassinadas em 2010, contra 26 no ano passado.
O chefe da Cenest salientou que a diminuição da criminalidade não é feita em pouco tempo. Lembrou que em São Paulo foram necessários mais de 10 anos para que o números de homicídios diminuísse. Acrescentou que em nenhum lugar do mundo é possível ter um policial 24 horas por dia em um só local.
Armas de fogo
A SSPDS comemora ainda o aumento no número de armas fogo apreendidas. Em 2010 as apreensões chegaram 3.760 contra 4.995, representando alta de 32,85 por cento. No interior do Estado foram 1.190 em 2010 e 2.083 em 2011, mostrando aumento de 75.04% nas apreensões. As ações policiais de combata ao tráfico de drogas resultaram no aumento de 922,68% nas apreensões de maconha. Em 2010, 297,48 quilos de maconha foram apreendidos, contra 3.42,28 no ano passado.
As apreensões de crack apresentaram crescimento de 56,25%, tendo em vista que em 2011 foram apreendidos 137,06 quilos da droga, contra 87,718 no ano anterior.
Outro grande salto de qualidade pode ser apontado nas apreensões de cocaína, que tiveram aumento de 255,99 por cento. Em 2010, somente 50,24 quilos dessa droga foram apreendidos, entretanto no ano passado o número foi de 178,85.
Os registros de crimes contra o patrimônio, (roubos e furtos), segundo Raimundo Carvalho, também diminuíram, da mesma forma que casos das conhecidas saidinhas´ bancárias. (Fonte Diário do Nordeste)

Um comentário:

Roberto Fernandes disse...

Com a chegada do Coronel Bezerra a Segurança Pública, especialmente a Polícia, deu bons passos de evolução.
É difícil corrigir o retrocesso causado pelo antecessor, mas com dedicação, principalmente, temos esperança para acreditar que o Ceará vai avançar cada vez mais.